Posted by

Quando tinha 13 anos, Jucélia da Silva Freitas, não largava a tia Mariá, volante da ASSERMURB, hoje funcionária do Café Contri.  A menina achava bonito os lançamentos que Mariá fazia em campo, por isso tomou gosto pela bola e começou a jogar nos campinhos de terra batida na capital acriana.

Sua habilidade chamou a atenção da técnica Socorro Siqueira da ASSEMURB e aos 17 anos ganhou a posição de titular na lateral direita. A acreaninha, canhotinha de ouro, ralou e construiu seu próprio caminho vestindo a camisa de vários clubes tradicionais do futebol feminino brasileiro.

2014 / Caucaia / CE
2015 / Iranduba / AM
2016 / Iranduba / AM
2017 / Vitórias das Tabocas / PE
2018 / 3B Sport  / AM
2019 / Grêmio / RS

Juju é filha do Tiãozinho servidor da FUNTAC (Acre), a mãe é Maria José. Hoje nossa acriana veste a camisa, de um dos clubes, mais respeitados do mundo, o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.


Técnica Patrícia Gusmão

Foi o gaúcho Cel. Plácido de Castro, que comandou a Revolução Acreana em 1899 / 1903, como a recíproca é verdadeira, Juju representa os acrianos na esquadra gremista.

Todo clube tem suas regras e normas, o Grêmio não é diferente, por isso foi necessário a autorização do clube, para o Blog publicar um pouco da história da nossa craque. Agradecemos a confiança da Diretoria e comissão técnica do clube. O Grêmio está nas oitavas de final da série A2. A galera acriana pode acompanhar os jogos pelas ferramentas da DANZ e BAND.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *