Posted by

Atacante Neto Pessoa 26, Boa Índole, tem traços de qualidade, e feijoense. Em 2013 vestiu a camisa do Plácido de Castro, 2014 Rio Branco, 2015 Andirá. Em 2017/2018 atuou pelo Atlético Acreano marcando 6 gools em 19 jogos. Pouco para um 9 de origem. Ainda em 2019 foi contratado pelo ABC/RN, em 23 partidas só fez 8 gools, número insuficiente para um time que disputa a Copa Nordeste e Série C, por isso foi dispensado.

Seu empresário conseguiu colocá-lo em uma das grandezas do futebol nordestino, o Náutico Capibaribe. Foi a Oportunidade de ouro para deslanchar, mais não aconteceu.

Nos 22 jogos que o time Pernambucano fez na série C. Neto foi relacionado em 10 partidas. Todas no banco. Entrou em campo em 5 oportunidades.

9ª Rodada jogou 33 min. Contra o Santa Cruz
10ª Rodada jogou 23 min. Contra o ABC
13ª Rodada jogou 25 min. Contra o Treze
15ª Rodada jogou 32 min. Contra o Globo
18ª Rodada jogou 32 min. Contra o Santa Cruz

Total de 135 minutos numa temporada série C sem marcar gools. No jogo final no empate 2×2 contra o Sampaio Correa dia 6/10 estava no banco com a camisa nº20. Para a imprensa pernambucana o atacante acriano teve oportunidade e não correspondeu porque é limitado tecnicamente. Pelo motivo da série B, ser de nível mais elevado a Direção do Náutico já começa planejar quem fica e quem sai. Nesta 2ª Feira o Diário de Pernambuco soltou a lista e Neto Pessoa está no grupo de dispensa.

Foto divulgação Náutico / Neto é o 3º em destaque da esquerda para direita.

Com o acesso para a Série B coroado com o título da Série C, o Náutico começa a viver, de fato, a temporada 2020 a partir de agora. E com isso, dar a largada para o novo planejamento. Afinal, além do calendário completo, o nível técnico da Segunda Divisão é, de longe, superior ao da Terceirona.

PODE CONTINUAR

Jefferson

Retornou ao clube comprovando os indícios dados em 2017 – mesmo rebaixado. Os empréstimos foram bons e demonstra mais maturidade e segurança, além de ter brilhado nos pênaltis na Série C, incluindo jogo do acesso. Tem contrato até o fim de 2020.

Hereda

Grata surpresa, o lateral direito ganhou a posição no início do ano e não saiu mais. Demonstrou regularidade, com boas atuações, especialmente na questão defensiva. Novo (21 anos), ainda tem muita margem para evolução. Tem contrato até o fim de 2022.

Camutanga

É o jogador que mais evoluiu desde o ano passado e cada vez tem jogado melhor. Rápido, aprimorou ainda mais o jogo aéreo e erra muito pouco. Melhor zagueiro e um dos pilares do time, além de ser um dos mais queridos pela torcida. Tem contrato até o fim deste ano.

Diego Silva

Oscilou no início do ano mas conseguiu se firmar e fazer a melhor dupla de zaga em 2019 ao lado de Camutanga. É menos seguro que o companheiro, mas tem tido cada vez mais confiança. Compõe bem o grupo para a Série B. Tem contrato até o fim deste ano.

Wilian Simões

Após seis meses de oscilação na lateral esquerda, chegou e resolveu. Regular na defesa e no apoio, deu uma sobrevida ao setor no Náutico – até então dependente do lado direito com Thiago e Hereda. Experiente, 31 anos, ainda tem lenha para queimar na Série B. Tem contrato até o fim deste ano.

Erick Daltro

Contratado dias após a chegada de Wilian Simões, teve poucas chances pela fase do concorrente, mas nas que teve foi bem. Com característica mais ofensiva, demonstrou bom futebol nos jogos-chave contra Sampaio Corrêa, Botafogo-PB e Santa Cruz. Série B é elenco. Tem contrato até o fim deste ano.

Jiménez

Virou titular no melhor momento do time na Série C – recorte de seis vitórias em sete jogos – atuando ao lado de Josa, dando a habitual consistência mas também aparecendo na frente, inclusive gols. Demonstra evolução desde que chegou ao Timbu em 2018. Tem contrato até o fim da Série B.

Jhonnatan

Foi mais reserva do que titular nesta sua segunda passagem, é verdade, mas apareceu bem na reta final da Série C, ganhando a posição no mata-mata. Com muita entrega nos jogos e versatilidade – atuou de volante, aberto pela direita e até mais adiantado, pelo centro -, tem bom nível para a Série B. Tem contrato até o fim deste ano.

Jean Carlos

Demorou a engrenar por conta da parte física, mas quando o fez mostrou-se acima da média. Com personalidade, busca muito o jogo e chamou pra si o pênalti decisivo contra o Paysandu. Ainda tem a bola parada a seu favor. Tinha contrato até o fim deste ano, mas já renovou para 2020.

Álvaro

As primeiras impressões saindo do banco não foram boas, mas bastou sequência para se mostrar decisivo. Tem força física e atua tanto aberto pelos lados quanto como referência, além de bom poderio aéreo. Com apenas 22 anos, tem margem para evolução. Tem contrato até o fim deste ano.

DÚVIDA

Josa

É um dos principais líderes do elenco e, pela natural aposta do Náutico na base, a experiência ajuda nesta mescla. Mas o ritmo da Série B – com jogos e viagens em espaços curtos – é alto e em 2020 o volante terá 36 anos. Jogou bem a maior parte da temporada, mas oscilou na reta final da Série C. Tem contrato até o fim deste ano.

Wallace Pernambucano

Pela segunda vez, começou o ano muito melhor do que terminou, o que sugere queda física no decorrer da temporada. Na Série B, encontrará exigência maior nessa questão e terá 33 anos. Vale ressaltar, a seu favor, os números em 2019 pelo Timbu: líder em gols (12/XX), assistências (6/X) e jogos 45. Tem contrato até o fim deste ano.

Maylson

Sabe-se da qualidade que tem, mas deve-se considerar o histórico de lesões – apresentados novamente em 2019. Nesta temporada, foram só 14 (15) jogos. O ideal seria um acordo por produtividade. Tem contrato até o fim deste ano.

Jorge Henrique

É um jogador muito identificado com o clube, mas terá 38 anos na próxima temporada. Em 2019, começou mal e, quando engrenou, fez alguns bons jogos. Teve duas lesões – a última no tendão de aquiles, que o tirou da temporada ainda no fim de maio.

DEVE SAIR

Thiago

Principal e mais regular jogador do Náutico na temporada, o jogador de 18 anos demonstrou personalidade e poder de decisão. Focado, já esteve na seleção brasileira e tem tudo para ter uma grande carreira. No entanto, pelo assédio, é difícil que o Timbu consiga segurá-lo para o ano que vem. Tem contrato até o fim de 2023.

Luiz Carlos

Assim como a contratação em 2018, a renovação para este ano já foi questionável, onde só jogou nas três primeiras partidas da temporada. Poucas vezes transmitiu segurança e é criticado pela torcida. Não há motivos para renovar. Tem contrato até o fim deste ano.

Matheus Aurélio

Tem 20 anos e nenhuma partida realizada. É uma incógnita, mas, vislumbrando a saída de Luiz Carlos, o ideal seria a contratação de um goleiro experiente e a promoção de alguém da base. Tem contrato até o fim deste ano.

Fernando Lombardi

Foi contratado para dar experiência a um setor jovem, mas não teve destaque, realizando só seis partidas como titular. Ficará lembrado pela torcida por conta da falha ante o Santa Cruz. Terá 38 anos em 2020. Tem contrato até o fim deste ano.

André Krobel

Contratado para ser titular, encontrou um forte concorrente e jogou pouco. Nas vezes que atuou, destaque positivo para o jogo contra o Flamengo-PE e Imperatriz-MA e negativo ante o Globo-RN e em sua estreia, contra o Sport. No mais, discreto. O ideal seria alguém experiente para a posição ao lado de Hereda. Tem contrato até o fim deste ano.

Assis

Wilian Simões e Erick Daltro são fortes concorrentes e estão na frente. Caso o Timbu queira uma terceira opção, deve apostar em alguém mais jovem. Térá 34 anos em 2020. Tem contrato até o fim deste ano.

Danilo Pires

Contratado sob boa expectativa – é novo e disputou libertadores em 2016, pelo Atlético-MG -, Danilo Pires não correspondeu. Teve problemas de lesão e, em forma, poucas vezes jogou bem, sem conseguir firmar-se como titular.

Rafael Oliveira

Foi bem nas vezes que foi acionado, mas é um jogador com algumas limitações. Realiza atividades especiais para prevenir lesões e trabalha com carga inferior. Como já foi explicado, a exigência física da Série B é maior e tecnicamente é inferior a Wallace Pernambucano. Terá 33 anos em 2020. Tem contrato até o fim deste ano.

Neto Pessôa

Sofreu com a concorrência, é verdade, mas teve oportunidades e não correspondeu quando acionado, demonstrando limitação técnica. Tem contrato até o fim deste ano.

BASE

Rafael Ribeiro, Wagninho, Rhaldney, Lucas Paraíba e Jefferson Nem têm contratos com o clube ano que vem e devem ganhar oportunidades no Pernambucano a nível de teste.

CAMPEONATO SUB 15

Estão definidos os 8 clubes que vão disputar as quartas de final do Campeonato Estadual sub 15. dos Federados o Atlético Acreano foi o único eliminado deixando sua vaga para as escolinhas. Eis os jogos de sábado 12/10, no estádio Florestão.

7h50 – Independência  x União Recreativa 
9h10 – Bangu x Escolinha Triângulo 
14h50 – Rio Branco x São Francisco
16h10 – Galvez x Vasco-AC 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *